Segunda-feira, 28 de Agosto de 2006

Irão, ainda (e cada vez mais) o país de que se fala

Extractos do editorial do Público de hoje (como sempre que não é da autoria de JMF, merece ser lido):

"Quando deflagrou a guerra no Iraque, em Março de 2003, a opinião pública mundial estava já farta de ouvir argumentos "definitivos": o mundo corria perigo, o Iraque podia ter armas de destruição maciça (químicas, atómicas, o que fosse), era preciso marchar para o Iraque. Marchou-se. Depois da palavra, muitas vezes falsa, provocar mais ruído que as próprias armas. Um professor jordano, Adnan Hayajneh, entrevistado então (...) profetizava: «OS EUA podem ganhar a guerra. Mas não vão ganhar a paz. O Iraque não será o fim de um processo. É o princípio.» Restava saber de quê. E a que preço. Agora, passados três anos, parte do preço está à vista. E é elevado. Também está à vista o princípio de que falava Hayajneh: era o princípio de uma ofensiva global do radicalismo islâmico (...)
Na altura, com as baterias viradas para o Iraque, o Irão foi minimizado. Melhor para ele: (...) desta vez, o Irão (...) tem mais trunfos do que tinha há três anos. Conta com o belicismo israelita, mesclado ao seu eterno pavor de nação sitiada (...) Anteontem, inaugurou o projecto de um reactor de água pesada (...) em Israel, embora o reactor só deva estar concluído em 2009, já uma voz se levantou (...) afirmando que Israel se deve "preparar militarmente" para enfrentar Teerão. Para Ahmadinejad, tais palavras soam como uma suave melodia. Enquanto ele vai dizendo ao mundo "têm de aceitar a realidade de um Irão poderoso, amante da paz e desenvolvido", prepara-se já para o enfrentamento militar que o futuro eventualmente lhe reserva.
Dia 31 termina o prazo dado pelas Nações Unidas ao Irão para refrear a sua estratégia nuclear. Teerão, com o anúncio de ontem, ensaiou uma resposta. Agora, tremerão as diplomacias. Depois, se a insanidade se instalar de novo, ouvir-se-ão as armas. Até onde iremos, desta vez?"
:
Abraracourcix o chefe falou sobre: , ,
um discurso de Abraracourcix às 14:26
link do discurso | comentar - que alegre boa ideia!


Neste blog é permitido fumar





Be an Ocean Defender

Os melhores javalis


O chefe viu:
   "Nightwatchers", Peter Greenaway

  

 

   "The Happening", M. Night Shyamalan

  

 

   "Blade Runner" (final cut), Ridley Scott

  


O chefe está a ler:
   "Entre os Dois Palácios", Naguib Mahfouz

O chefe tem ouvido:
   Clap Your Hands Say Yeah, Some Loud Thunder

   Radiohead, In Rainbows
 

por toutatis! que o céu não nos caia em cima da cabeça...

As odisseias de Abraracourcix



create your own visited countries map

Abraracourcix o chefe falou sobre

11 de setembro(18)

aborto(28)

admirável mundo novo(5)

aeroporto(3)

afeganistão(1)

alemanha(1)

altermundo(9)

ambiente(14)

amnistia(1)

austrália(1)

birmânia(1)

brasil(1)

camarate(1)

cambodja(1)

cartoons(31)

chile(4)

china(4)

cinema(15)

coreia do norte(4)

cuba(1)

cultura(29)

dakar(1)

democracia(10)

desporto(29)

economia(13)

educação(2)

egipto(1)

espanha(3)

frança(8)

futebol(4)

gaulesa aldeia(20)

h2homo(7)

holanda(4)

hungria(1)

igreja(6)

imigração(3)

incêndios(2)

índia(1)

indonésia(1)

internacional(151)

irão(7)

iraque(18)

irredutíveis gauleses(16)

japão(1)

kosovo(1)

laos(1)

líbano(16)

lisboa(1)

literatura(3)

madeira(2)

mauritânia(1)

media(8)

méxico(1)

música(7)

nacional(102)

nuclear(7)

odisseias(4)

palestina(4)

paquistão(1)

peru(3)

política(13)

polónia(2)

porto(1)

prémios(13)

reino unido(1)

religião(7)

rússia(6)

saúde(13)

síria(1)

sociedade(37)

sócrates(4)

somália(5)

srebrenica(5)

sudão(1)

tailândia(2)

tchetchénia(2)

tibete(5)

timor(2)

todas as estrelas do céu(26)

turquemenistão(1)

turquia(4)

ue(10)

uk(6)

ulster(2)

usa(21)

videos(6)

vietname(1)

zimbabwe(2)

todas as tags

procurar nos discursos

 

discursos recentes

Abraracourcix e a sua ald...

O fim do petróleo - cenár...

Não às detenções secretas

Razões antropológicas par...

Altermundo reaberto

Vive la France

Bem vindos ao Turquemenis...

Break my arms...

Editors

O PCP e o Tibete: a minha...

O PCP e o Tibete: respost...

Mais um pouco de luz para...

Luz ao fundo do túnel par...

Mail por mim enviado ao P...

Eleitoralismo precoce

discursos antigos

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Janeiro 2005

Outubro 2004

Setembro 2004

habitantes: