Quarta-feira, 7 de Fevereiro de 2007

Despenalização do aborto - mais citações assassinas

"Visto que a Assembleia da República está maioritariamente a favor, deveria assumir que a vitória do "sim" será automaticamente vinculativa, mas que a vitória do "não" poderá não o ser automaticamente""
Do lado do Sim, Carlos Carvalhas acusa Sócrates de "excesso de zelo democrático" (!), proclamando a enormidade de se dever despenalizar o aborto mesmo se o Náo ganhar, de forma não vinculativa.

"Em 1998, Cavaco Silva foi mandatário de um dos movimentos do "não", e agora, como Presidente da República, entende nada dizer - "fiel aos meus compromissos" (...) Questionado pelos jornalistas sobre a abstenção (...) expressou o desejo de ver essa percentagem baixar, mas sem fazer um apelo directo à participação dos eleitores. "Um Presidente da República não pode deixar de dizer que gostava que isso acontecesse""
Do lado (encapotado) do Não, Cavaco Silva recusa-se (e bem) a revelar o seu sentido de voto, mas apela  à participação no referendo - só que não o diz abertamente, porque sabe que isso é teoricamente favorável ao Sim.
:
Abraracourcix o chefe falou sobre: ,
um discurso de Abraracourcix às 14:09
link do discurso | comentar - que alegre boa ideia!
3 comentários:
De Mestrinho a 12 de Fevereiro de 2007 às 00:27
Olá, sejo eu bem aparecido. Permita-me que deixe a minha opinião, porque para mim o tema por vezes vai para além da forte questão de ser um ser vivo. Eu posso ser um pouco conservador nesse termo mas acho que muita gente se esquece facilmente na responsabilização do casal, e não só a mulher por que ambos são responsáveis pelos seus actos (excepto os menores de 18). Ou seja o que vejo mal é todos falarem da mulher já na situação em que quer ou precisa de abortar e esquecem-se rapidamente que os actos tem consequencias. De facto temos de pensar no que se entá a passar no mundo, com as questões de sobrepopulação que não para de crescer, as causas que disso advem, poluição, efeito estufa, falta de alimento para a população mundial. Ou seja, ordinariamente, toda gente só pensa em dar o pirafo, eu confesso tb que por mais que dê, não consigo deixar de pensar em mais, mas acho que é uma questão de principios, com as doenças que por aí andam, para a quantidade significativa de anti contraceptivos funcionais que existem no mercado, por vezes temos de por a mão na conciência e perceber que há riscos que devemos sériamente evitar, tal como correr o risco de engravidar uma Mulher com uma indesejada e por vezes em situações precárias....

É certo afirmar que a Mulher para dar a Luz tem de estar preparada para aceitar um filho e toda a responsabilidade que daí advem. Assim sendo existem ocasiões em que a mulher pode não estar preparada tal como menores (por imaturidade sexual), ect etc...

O povo empurra as culpas ao estado por causa de politicas e leis, o estado só mete os pés pelas mãos e a questão, meu amigo, está na profunda e mais simples das morais e eu fico com uma pergunta "É necessário deixar a situção chegar a este ponto?".
Para nos defrontar com este paradigma se é vida até aos 10 meses ou não? Acho um pouco ridiculo esse debate porque foge um pouco a realidade e ao verdadeiro cerne da questão, fala-se de tudo, fala-se de nada.

Eu defendo a vida seja ela embrionária, celular, seja simplesmente fusão da vida e a responsabilização de cada individuo.... Fala-se muito de desinformação, e por vezes vejo é muita gente bem informada, mas completamente despreocupada assim não dá. De que serve a Lei se numa questão cultural de ética e a opinião publica não coerentes. Há uma significativa divisão de opiniões que dão forma e este espetáculos dos partidos politicos chegando-se à frente para dar o seu arzinho de ganhar mais votos,

Todo mundo já viu que as politicas não resolvem com sucesso questões humanitárias tal como essa, ou podemos falar no controle da poluição, um controle mais eficaz dos incendios nas florestas (foi preciso esperar muitos anos para alguma coisa ser pensada em fazer). Ou seja isso de politicices é tudo uma grande tanga.

As pessoas julgam tem voz mas no fundo são levadas por falácias.

Falei e disse.
De Abraracourcix a 12 de Fevereiro de 2007 às 12:00
bem aparecido sejas :) e obrigado pelo comentário!
Tocas num ponto importante e que de facto tende a ser menosprezado, que é a a responsabilidade (e responsabilização) não só da mulher mas também do homem. Neste momento em que o Sim já venceu, resta-nos esperar para ver o que dirá a lei, e se nela algo estará contemplado a este respeito...
De mariaflor a 25 de Março de 2008 às 19:28
25-3-08
só agora li este cometario, sobre o assunto aborto sou terrivelmente contra,estamos no século XXI,onde existe tanta coisa para se poder evitar CRIMES DESTES,mas tambem estou de acordo que se comecem a responsabilizar os homens,pelo USO das mulheres e de não quererem usar persevativo,mas acho ,e sou mulher, há uma falta de dignidade da parte da mulher que se entrega com demasiada facilidade ao SEXO,sim porque a maior parte das vezes é só sexo,e que eu saiba até os animais teem a sua altura propria de o fazer,a vida só para fazer SEXO não vale a pena ser vivida,até mesmo as infelizes que se prostituem ´so por SEXO devem sofrer muito na sua alma,mas resta saber se estas mulheres que se entregam com facilidade teem alma ou consciencia.

comentar - começar zaragata



Neste blog é permitido fumar





Be an Ocean Defender

Os melhores javalis


O chefe viu:
   "Nightwatchers", Peter Greenaway

  

 

   "The Happening", M. Night Shyamalan

  

 

   "Blade Runner" (final cut), Ridley Scott

  


O chefe está a ler:
   "Entre os Dois Palácios", Naguib Mahfouz

O chefe tem ouvido:
   Clap Your Hands Say Yeah, Some Loud Thunder

   Radiohead, In Rainbows
 

por toutatis! que o céu não nos caia em cima da cabeça...

As odisseias de Abraracourcix



create your own visited countries map

Abraracourcix o chefe falou sobre

11 de setembro(18)

aborto(28)

admirável mundo novo(5)

aeroporto(3)

afeganistão(1)

alemanha(1)

altermundo(9)

ambiente(14)

amnistia(1)

austrália(1)

birmânia(1)

brasil(1)

camarate(1)

cambodja(1)

cartoons(31)

chile(4)

china(4)

cinema(15)

coreia do norte(4)

cuba(1)

cultura(29)

dakar(1)

democracia(10)

desporto(29)

economia(13)

educação(2)

egipto(1)

espanha(3)

frança(8)

futebol(4)

gaulesa aldeia(20)

h2homo(7)

holanda(4)

hungria(1)

igreja(6)

imigração(3)

incêndios(2)

índia(1)

indonésia(1)

internacional(151)

irão(7)

iraque(18)

irredutíveis gauleses(16)

japão(1)

kosovo(1)

laos(1)

líbano(16)

lisboa(1)

literatura(3)

madeira(2)

mauritânia(1)

media(8)

méxico(1)

música(7)

nacional(102)

nuclear(7)

odisseias(4)

palestina(4)

paquistão(1)

peru(3)

política(13)

polónia(2)

porto(1)

prémios(13)

reino unido(1)

religião(7)

rússia(6)

saúde(13)

síria(1)

sociedade(37)

sócrates(4)

somália(5)

srebrenica(5)

sudão(1)

tailândia(2)

tchetchénia(2)

tibete(5)

timor(2)

todas as estrelas do céu(26)

turquemenistão(1)

turquia(4)

ue(10)

uk(6)

ulster(2)

usa(21)

videos(6)

vietname(1)

zimbabwe(2)

todas as tags

procurar nos discursos

 

discursos recentes

Abraracourcix e a sua ald...

O fim do petróleo - cenár...

Não às detenções secretas

Razões antropológicas par...

Altermundo reaberto

Vive la France

Bem vindos ao Turquemenis...

Break my arms...

Editors

O PCP e o Tibete: a minha...

O PCP e o Tibete: respost...

Mais um pouco de luz para...

Luz ao fundo do túnel par...

Mail por mim enviado ao P...

Eleitoralismo precoce

discursos antigos

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Janeiro 2005

Outubro 2004

Setembro 2004

habitantes: