Segunda-feira, 12 de Fevereiro de 2007

Chegou o Guardian português

A nova imagem do Público foi hoje estreada, depois de anunciada há algum tempo através de uma campanha publicitária. Ao atentar no exemplo de primeira página anunciado, e lendo que a equipa que desenhou esta nova imagem é a mesma que tinha já concebido o novo design do Guardian (da qual aliás gosto bastante e que até ganhou prémios de design), não posso deixar de rir ao notar semelhanças bastante notórias...
Vamos a um jogo de "Descubra as Diferenças"?
  • Vemos, por exemplo, que o Público alterou o seu estilo de letra, passando a escrever os textos com uma fonte devidamente patenteada que é parecida à utilizada no Guardian.
  • Também passa a haver um destaque a artigos do segundo caderno no topo da primeira página, ao lado e por cima do logotipo do jornal, tal como verificamos no Guardian.
  • O Público passa também a ter um segundo caderno, em substituição do Local (onde apareciam as notícias de âmbito regional, distintas para Lisboa, Centro e Porto e que passam a incorporar o caderno principal), que será na descrição do próprio jornal "um lugar com espaço para novos temas" (cultura, tendências, etc.) e que se chama P2. E onde é que já vimos isto? Quem aprecia a imprensa britânica - mas quem nunca leu facilmente adivinha a resposta - saberá: também o Guardian tem um segundo caderno com o mesmo tipo de conteúdos e que se chama... adivinharam... G2!
Isto, note-se, não é uma crítica forçosamente negativa, pois eu até gosto do Guardian: é o jornal que normalmente compro quando quero receber uma impressa lufada de ar britânico - para além de a par do The Times ser o que mais facilmente se encontra em Portugal, é tendencialmente de esquerda mas não tanto como o The Times (e eu tenho antipatia a jornais demasiado tendenciosos) - e apreciei desde o início a sua "moderna" imagem. Honra seja feita a José Manuel Fernandes, director do Público, ultra-liberal e "mais laranja que a própria laranja", por ousar inspirar a imagem do seu jornal na de um jornal de referência de esquerda.
Para tornar este jogo de "Descubra as diferenças" mais apetitoso, aqui ficam as primeiras páginas dos dois cadernos de hoje de ambos os jornais, para verem por vocês próprios as semelhanças e constatarem (ou não) que não sendo claramente uma cópia do jornal britânico, a nova imagem do Público é claramente inspirada na do Guardian.


    


  
:
Abraracourcix o chefe falou sobre: ,
um discurso de Abraracourcix às 09:53
link do discurso | comentar - que alegre boa ideia!
4 comentários:
De max a 13 de Fevereiro de 2007 às 00:50
As semelhanças são apenas gráficas. O Público tem mostrado que ainda lhe falta muita para ter a garra progressista do The Guardian...
De Abraracourcix a 13 de Fevereiro de 2007 às 09:12
Eu sei que as semelhanças são apenas gráficas, feliz ou infelizmente... o Guardian é considerado dos melhores jornais a nível mundial (incluindo a nível gráfico, que foi o que o Público tentou copiar), e se algum defeito tem na minha óptica é precisamente o de ser demasiado tendencioso politicamente.
O que quis que ressalvasse das entrelinhas do post é que JMF, director do Público, olhando para o seu umbigo ultra-liberal e que gosta de se achar progressista, é no fundo e à semelhança do país em que está um progressista de pacotilha... (será que o sonho dele é dirigir o Guardian?!)
De Wilson a 24 de Fevereiro de 2007 às 21:26
Esta crítica parece vir de alguém que compra.. o 24 horas.

Ao olhar para a 1ª página, não encontro assim tantas semelhanças.

Na vida ninguém têm ideias únicas, mas sim, inspirações noutras...



De Abraracourcix a 26 de Fevereiro de 2007 às 10:03
Não falo de inspiração, mas de algo que claramente me parece mais marcado que isso... Talvez seja influência minha de ter sabido "a priori" que a equipa que desenhou a nova imagem do Público foi a mesma que o fez para o Guardian, mas parece-me que, mais do que mera inspiração, a tal equipa - que é britânica - tentou replicar, com adaptações claro, o mesmo resultado que tinha conseguido - com êxito - antes...

comentar - começar zaragata



Neste blog é permitido fumar





Be an Ocean Defender

Os melhores javalis


O chefe viu:
   "Nightwatchers", Peter Greenaway

  

 

   "The Happening", M. Night Shyamalan

  

 

   "Blade Runner" (final cut), Ridley Scott

  


O chefe está a ler:
   "Entre os Dois Palácios", Naguib Mahfouz

O chefe tem ouvido:
   Clap Your Hands Say Yeah, Some Loud Thunder

   Radiohead, In Rainbows
 

por toutatis! que o céu não nos caia em cima da cabeça...

As odisseias de Abraracourcix



create your own visited countries map

Abraracourcix o chefe falou sobre

11 de setembro(18)

aborto(28)

admirável mundo novo(5)

aeroporto(3)

afeganistão(1)

alemanha(1)

altermundo(9)

ambiente(14)

amnistia(1)

austrália(1)

birmânia(1)

brasil(1)

camarate(1)

cambodja(1)

cartoons(31)

chile(4)

china(4)

cinema(15)

coreia do norte(4)

cuba(1)

cultura(29)

dakar(1)

democracia(10)

desporto(29)

economia(13)

educação(2)

egipto(1)

espanha(3)

frança(8)

futebol(4)

gaulesa aldeia(20)

h2homo(7)

holanda(4)

hungria(1)

igreja(6)

imigração(3)

incêndios(2)

índia(1)

indonésia(1)

internacional(151)

irão(7)

iraque(18)

irredutíveis gauleses(16)

japão(1)

kosovo(1)

laos(1)

líbano(16)

lisboa(1)

literatura(3)

madeira(2)

mauritânia(1)

media(8)

méxico(1)

música(7)

nacional(102)

nuclear(7)

odisseias(4)

palestina(4)

paquistão(1)

peru(3)

política(13)

polónia(2)

porto(1)

prémios(13)

reino unido(1)

religião(7)

rússia(6)

saúde(13)

síria(1)

sociedade(37)

sócrates(4)

somália(5)

srebrenica(5)

sudão(1)

tailândia(2)

tchetchénia(2)

tibete(5)

timor(2)

todas as estrelas do céu(26)

turquemenistão(1)

turquia(4)

ue(10)

uk(6)

ulster(2)

usa(21)

videos(6)

vietname(1)

zimbabwe(2)

todas as tags

procurar nos discursos

 

discursos recentes

Abraracourcix e a sua ald...

O fim do petróleo - cenár...

Não às detenções secretas

Razões antropológicas par...

Altermundo reaberto

Vive la France

Bem vindos ao Turquemenis...

Break my arms...

Editors

O PCP e o Tibete: a minha...

O PCP e o Tibete: respost...

Mais um pouco de luz para...

Luz ao fundo do túnel par...

Mail por mim enviado ao P...

Eleitoralismo precoce

discursos antigos

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Janeiro 2005

Outubro 2004

Setembro 2004

habitantes: