Sexta-feira, 2 de Março de 2007

Fascizóides: o anti-tabagismo paternalista chegou a Portugal

Anunciada há algum tempo, a onda "fascizóide" anti-tabágica chegou finalmente a Portugal, com a aprovação pelo Governo da nova lei anti-tabaco. Mais uma vez, colocamo-nos em linha com a generalidade da Europa (os países que ainda não têm uma lei deste género para lá caminham), desta vez pelos maus motivos: um paternalismo de Estado (que as declarações de Cavaco prenunciavam há um par de semanas) que se julgava enterrado há muito, "fascizante" no sentido em que se quer obrigar os portugueses a terem boa saúde, independentemente e por cima da sua individual liberdade e arbítrio.
Nas palavras do Público:
"a proibição liminar de fumar em bares e restaurantes com menos de 100 metros quadrados é uma grave ingerência do Estado na esfera dos direitos individuais. Quem fuma deve ter a liberdade de poder escolher os lugares públicos que frequenta."

Não sou fumador, já o fui - e supostamente é este o grupo que mais ardentemente se torna anti-tabaco - mas sou completamente contra medidas deste género. Pondero mesmo, em protesto, passar a andar com um cigarro (apagado)nos dedos ou nos lábios, como forma de protesto - pelo menos, de chatear as pessoas que me venham dizer "desculpe, aqui não se pode fumar" e eu responder "eu não estou a fumar".
 Acredito que leis destas resultem no sentido de reduzir o número de fumadores, mas de forma completamente ilegítima num Estado de direito que respeita a liberdade das pessoas. Claro que como a maior parte delas (não-fumadores) apoia que se limite a liberdade (dos outros) a favor de direitos supostamente superiores (a saúde) está tudo  bem...
Em que raio de sistema é que a saúde é um direito superior à liberdade individual??!
Abraracourcix o chefe falou sobre: ,
um discurso de Abraracourcix às 15:16
link do discurso | comentar - que alegre boa ideia!
6 comentários:
De cinderela-dos-pes-grandes a 2 de Março de 2007 às 20:57
Concordo contigo, António!
Mais valia que não pusessem QUÍMICOS na secagem do tabaco para ganhar mais uns trocados à conta dos fumadores: era mais decente!

Ninguém me tira da cabeça que isto começou por ser uma guerra económica nos States, importada qual fast-food : a publicidade ao tabaco é proibida , mas ao álcool, NÃO. Quando sabemos que os nossos adolescentes se andam a embebedar cada vez mais cedo, com gravíssimas consequências para o desenvolvimento do seu sistema nervoso, por exemplo.
Não sou fumadora. E odeio este espírito de cruzada com que se tratam coisas destas... Tem sido de tal modo que já houve cientistas a confessar terem aldrabado resultados de estudos sobre a correlação entre o tabaco e certas doenças, porque as correlações descobertas eram TÃO BAIXAS QUE NINGUÉM QUERIA PUBLICAR OS ESTUDOS, por porem em causa o paradigma definido.
Engraçado, que isto é pura e simplesmente ignorado. É que sai mais barato fazer leis contra os fumadores do que fazer uma campanha séria para cumprir o Tratado de Quioto e reduzir a emissão de gases de estufa... P
De Abraracourcix a 5 de Março de 2007 às 09:46
É espírito de cruzada, é paternalismo, é o ingresso num admirável mundo novo aí à porta...vê por exemplo as declarações de Cavaco, neste meu post: http://altermundo.blogs.sapo.pt/68887.html
É um admirável mundo em que eu não quero entrar.
De cinderela-dos-pes-grandes a 7 de Março de 2007 às 22:46
OK Querem que eu tenha saúde?
Governem este país de modo a não ser uma república das ameixas, e deixem de armar em meus paizinhos, antes que o CÉU VOS CAIA EM CIMA DA CABECINHA... [que não cai, porque era preciso terem CABEÇA, precisamente!] :PP
De Druida a 19 de Junho de 2007 às 17:01
"Não concordo com o que dizes, mas defenderei até à morte o direito de o dizeres:" - Voltaire.
No entanto, a nossa liberdade, se alguma vez estudou filosofia, termina onde começa a do outro. Assim sendo, muito bem os fumadores têm todo o direito de escolher os locais públicos que frequentam, ams têm o direito de prejudicar as pessoas com o vício que alimentam? Não o creio. Todos os locais públicos deveriam ser de não fumadores. Deveria haver alguém que criasse espaços públicos só para fumadores, assim seria outra conversa.
De Druida a 19 de Junho de 2007 às 17:02
"Não concordo com o que dizes, mas defenderei até à morte o direito de o dizeres:" - Voltaire.
No entanto, a nossa liberdade, se alguma vez estudou filosofia, termina onde começa a do outro. Assim sendo, muito bem os fumadores têm todo o direito de escolher os locais públicos que frequentam, ams têm o direito de prejudicar as pessoas com o vício que alimentam? Não o creio. Todos os locais públicos deveriam ser de não fumadores. Deveria haver alguém que criasse espaços públicos só para fumadores, assim seria outra conversa.
De Rui Brito a 11 de Janeiro de 2008 às 23:13
"Acredito que leis destas resultem no sentido de reduzir o número de fumadores"

Errado. Estas leis tem como objectivo principal salvaguardar a suade dos que nao fumam. Os fumadores tem todo o direito de fumar se quiserem, mas nao o direito de fazerem os nao-fumadores fumar em 2a mao. Eh so isso.

Quem quiser, que se mate, mas mate-se sozinho.

comentar - começar zaragata



Neste blog é permitido fumar





Be an Ocean Defender

Os melhores javalis


O chefe viu:
   "Nightwatchers", Peter Greenaway

  

 

   "The Happening", M. Night Shyamalan

  

 

   "Blade Runner" (final cut), Ridley Scott

  


O chefe está a ler:
   "Entre os Dois Palácios", Naguib Mahfouz

O chefe tem ouvido:
   Clap Your Hands Say Yeah, Some Loud Thunder

   Radiohead, In Rainbows
 

por toutatis! que o céu não nos caia em cima da cabeça...

As odisseias de Abraracourcix



create your own visited countries map

Abraracourcix o chefe falou sobre

11 de setembro(18)

aborto(28)

admirável mundo novo(5)

aeroporto(3)

afeganistão(1)

alemanha(1)

altermundo(9)

ambiente(14)

amnistia(1)

austrália(1)

birmânia(1)

brasil(1)

camarate(1)

cambodja(1)

cartoons(31)

chile(4)

china(4)

cinema(15)

coreia do norte(4)

cuba(1)

cultura(29)

dakar(1)

democracia(10)

desporto(29)

economia(13)

educação(2)

egipto(1)

espanha(3)

frança(8)

futebol(4)

gaulesa aldeia(20)

h2homo(7)

holanda(4)

hungria(1)

igreja(6)

imigração(3)

incêndios(2)

índia(1)

indonésia(1)

internacional(151)

irão(7)

iraque(18)

irredutíveis gauleses(16)

japão(1)

kosovo(1)

laos(1)

líbano(16)

lisboa(1)

literatura(3)

madeira(2)

mauritânia(1)

media(8)

méxico(1)

música(7)

nacional(102)

nuclear(7)

odisseias(4)

palestina(4)

paquistão(1)

peru(3)

política(13)

polónia(2)

porto(1)

prémios(13)

reino unido(1)

religião(7)

rússia(6)

saúde(13)

síria(1)

sociedade(37)

sócrates(4)

somália(5)

srebrenica(5)

sudão(1)

tailândia(2)

tchetchénia(2)

tibete(5)

timor(2)

todas as estrelas do céu(26)

turquemenistão(1)

turquia(4)

ue(10)

uk(6)

ulster(2)

usa(21)

videos(6)

vietname(1)

zimbabwe(2)

todas as tags

procurar nos discursos

 

discursos recentes

Abraracourcix e a sua ald...

O fim do petróleo - cenár...

Não às detenções secretas

Razões antropológicas par...

Altermundo reaberto

Vive la France

Bem vindos ao Turquemenis...

Break my arms...

Editors

O PCP e o Tibete: a minha...

O PCP e o Tibete: respost...

Mais um pouco de luz para...

Luz ao fundo do túnel par...

Mail por mim enviado ao P...

Eleitoralismo precoce

discursos antigos

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Janeiro 2005

Outubro 2004

Setembro 2004

habitantes: