Segunda-feira, 16 de Abril de 2007

O trágico destino do Mar de Aral

Nos últimos 40 anos, o Mar de Aral, antes o quarto maior lago do mundo - a este do Mar Cáspio, ali como quem vai para o Cazaquistão ou o Uzbequistão - reduziu-se de forma drástica. As imagens disponíveis são chocantes:



O Mar de Aral costumava ser irrigado por dois rios, o maior dos quais foi canalizado na sua quase totalidade para os projectos soviéticos de aumento da produção de algodão nas repúblicas da URSS daquela região. Sem o fluxo de água daí proveniente, o equilíbrio entre a entrada de água no lago e as perdas por evaporação - enormes numa região árida - rompeu-se, e as margens foram recuando, recuando... até o desastre ecológico se tornar irreversível - redução para um terço da biodiversidade, aumento da mortalidade infantil nas antigas margens do Aral para 100 em 1000, ambos causados pela intensa salinidade dos solos e poeiras transportadas pelo ar, que impede o desenvolvimento da vida animal e vegetal e causa sérios problemas de saúde, para dar os exemplos mais flagrantes.
Irreversível, dizia, ou quase: uma barragem de 13 km, terminada recentemente, pretende estancar a água que flui da "lagoa" Norte do Aral - a zona que ainda tem alguma hipótese de recuperação - para o Sul, dado como irrecuperável (a zona tornar-se-á, a que ainda não o é, num imenso deserto de sal). Já são visíveis, de resto, alguns sinais de recuperação neste Mar de Aral do Norte.
A tragédia que acabei resumidamente de contar fica, de resto, como um dos mais catastróficos efeitos da acção do Homem sobre o ambiente, e dos perigos decorrentes de essa acção ser levada a cabo contra o ambiente, e não tomando em conta os referidos efeitos. Nestes tempos de conturbadas alterações climáticas, serve de sinal de aviso.
:
Abraracourcix o chefe falou sobre:
um discurso de Abraracourcix às 18:59
link do discurso | comentar - que alegre boa ideia!
8 comentários:
De bianca castafiore a 16 de Abril de 2007 às 21:19
Este caso do Mar de Aral é dos que mais me impressiona!... Tenho dificuldade em não o considerar o MAIOR CRIME do regime soviético. Deixa-nos assustados com a dimensão do que a estupidez humana pode inventar, interferindo drasticamente na vida de milhares ou milhões de seres vivos.
De Abraracourcix a 18 de Abril de 2007 às 10:27
É realmente impressionante e assustador o poder que o Homem tem... Em termos ambientais, será provavelmente o maior crime do regime soviético - embora não tenham sido poucos os perpetrados. (claro que em termos absolutos não se pode comparar aos "pogroms", ou à deportação de POVOS INTEIROS, por exemplo da Tchetchénia para os confins da Sibéria...)
Quanto à "dimensão do que a estupidez humana pode inventar", e se eu te disser que não foram os soviéticos os pioneiros deste tipo de cime? Já pensaste, por exemplo, que aquilo que hoje faz parte do Iraque, o desértico território entre o Tigre e o Eufrates, foi outrora apelidado de "triângulo fértil", tão importante era a sua agricultura, e viu nascer nada menos que a primeira verdadeira civilização, os Sumérios? Foram séculos e séculos de agricultura demasiado intensiva na Babilónia que destruíram a fertilidade dos terrenos e os transformaram na aridez que hoje vemos...
Isto para dizer que esta estupidez, ou este poder de transformar drasticamente a natureza, não é apanágio exclusivo dos regimes totalitários, nem do Homem moderno - o poder é ainda maior, já vem connosco desde sempre...
De bianca castafiore a 19 de Abril de 2007 às 21:34
Tens razão. E, se não me engano, o Afonso de Albuquerque queria desviar o Nilo para destruir o poder do respectivo Sultão, que considerava ameaçador para os nossos interesses imperiais. Por felicidade, o Rei foi menos determinado do que ele!... Se não, lá teríamos que viver com este crime na consciência colectiva!
Quanto ao crescente fértil, acho menos estranho que se tenha esgotado em CINCO MIL anos!... :)) Sempre é obra fazer a terra produzir durante tantos séculos! :))
Tenho um fascínio por toda a Mesopotâmia desde pequena. É uma das razões que me torna adversária das recentes guerras: um povo que deu tantas e tão maravilhosas conquistas do saber à Humanidade, cinco mil anos de História, pais da nossa cultura, destruído pilhado e roubado porque um anão intelectual está convencido que 200 anos de História lhe dão um estatuto superior na escala da civilização!!!
De Abraracourcix a 23 de Abril de 2007 às 12:47
Também me fascina imenso a Mesopotâmia. Talvez por saber que foi ali que nasceu a Civilização, e as primeiras civilizações, que acabaram por nos dar origem...

"cinco mil anos de História (...) um anão intelectual está convencido que 200 anos de História lhe dão um estatuto superior na escala da civilização!!!"

Tocas no ponto-chave para mim. Eu tenho uma teoria quanto a isto: nós, Europa, temos 2500 anos de história, mais século menos século. Ao olharmos para a Babilónia, vemos 5000 anos de história, o dobro de nós, e por isso tanto nos fascinamos e tanto respeitamos essa história. Ora os EUA têm 200 anos de história. Se eles já não nos compreendem a nós, que temos 10 vezes mais história que eles, quando se deparam com os tais 5000 anos a desproporção é tão grande que eles, simplesmente, náo conseguem ver tanta história. É como uma formiga a olhar para um palácio, simplesmente não o vê porque ele é demasiado grande. Ou, para usar uma metáfora menos simpática, um boi a olhar para um palácio...
De bianca castafiore a 23 de Abril de 2007 às 22:22
Gosto da tua teoria: é um excelente ponto de partida para uma análise mais pormenorizada!... :)

Aqueles tesouros desaparecidos no Iraque no início da actual guerra doem-me como se fossem meus!
Que imundos rapaces cheios de dinheiro se atreveram a chamar-lhes SEUS?? Um verdadeiro património da Humanidade que só podia pertencer ao local que o viu formar-se!
Que pena não haver para estes artefactos um equivalente daquela coisa da maldição da múmia! :P
De José Luiz Azevedo a 4 de Julho de 2007 às 04:16
Até onde chegou a estupidez do antigo regime soviético e a insanidade de seus dirigentes. A natureza ainda não cobrou totalmente, e os efeitos serão ainda mais catastróficos.
De António Leite mendes a 22 de Abril de 2010 às 21:53
Este, foi o maior crime ecológico da História provocado por um animal chamado HOMEM. A situação, será reversível? Ainda há hipóteses de recuperar o mar de Aral? Valeria a pena o esforço de todo o Mundo. Se todos os países, cooperacem na restauração deste mar, seria óptimo.
De FOBIAS a 7 de Julho de 2010 às 19:32
Chega de hipocrisia: se quisermos salvar a natureza teremos que eliminar o homem; se quisermos salvar o homem, teremos que destruir a natureza! os dois jamais viverão em harmonia!!

comentar - começar zaragata



Neste blog é permitido fumar





Be an Ocean Defender

Os melhores javalis


O chefe viu:
   "Nightwatchers", Peter Greenaway

  

 

   "The Happening", M. Night Shyamalan

  

 

   "Blade Runner" (final cut), Ridley Scott

  


O chefe está a ler:
   "Entre os Dois Palácios", Naguib Mahfouz

O chefe tem ouvido:
   Clap Your Hands Say Yeah, Some Loud Thunder

   Radiohead, In Rainbows
 

por toutatis! que o céu não nos caia em cima da cabeça...

As odisseias de Abraracourcix



create your own visited countries map

Abraracourcix o chefe falou sobre

11 de setembro(18)

aborto(28)

admirável mundo novo(5)

aeroporto(3)

afeganistão(1)

alemanha(1)

altermundo(9)

ambiente(14)

amnistia(1)

austrália(1)

birmânia(1)

brasil(1)

camarate(1)

cambodja(1)

cartoons(31)

chile(4)

china(4)

cinema(15)

coreia do norte(4)

cuba(1)

cultura(29)

dakar(1)

democracia(10)

desporto(29)

economia(13)

educação(2)

egipto(1)

espanha(3)

frança(8)

futebol(4)

gaulesa aldeia(20)

h2homo(7)

holanda(4)

hungria(1)

igreja(6)

imigração(3)

incêndios(2)

índia(1)

indonésia(1)

internacional(151)

irão(7)

iraque(18)

irredutíveis gauleses(16)

japão(1)

kosovo(1)

laos(1)

líbano(16)

lisboa(1)

literatura(3)

madeira(2)

mauritânia(1)

media(8)

méxico(1)

música(7)

nacional(102)

nuclear(7)

odisseias(4)

palestina(4)

paquistão(1)

peru(3)

política(13)

polónia(2)

porto(1)

prémios(13)

reino unido(1)

religião(7)

rússia(6)

saúde(13)

síria(1)

sociedade(37)

sócrates(4)

somália(5)

srebrenica(5)

sudão(1)

tailândia(2)

tchetchénia(2)

tibete(5)

timor(2)

todas as estrelas do céu(26)

turquemenistão(1)

turquia(4)

ue(10)

uk(6)

ulster(2)

usa(21)

videos(6)

vietname(1)

zimbabwe(2)

todas as tags

procurar nos discursos

 

discursos recentes

Abraracourcix e a sua ald...

O fim do petróleo - cenár...

Não às detenções secretas

Razões antropológicas par...

Altermundo reaberto

Vive la France

Bem vindos ao Turquemenis...

Break my arms...

Editors

O PCP e o Tibete: a minha...

O PCP e o Tibete: respost...

Mais um pouco de luz para...

Luz ao fundo do túnel par...

Mail por mim enviado ao P...

Eleitoralismo precoce

discursos antigos

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Janeiro 2005

Outubro 2004

Setembro 2004

habitantes: